domingo, 28 de março de 2010

sábado, 27 de março de 2010

"TATUDOEMCASA homenageado em São Paulo"

O grupo maricaense de forró TATUDOEMCASA, que já participou do quadro “OLHA A MINHA BANDA” do Caldeirão do Hulk, receberá a homenagem “Artista do Bem” no próximo dia 31 de março na Câmara Municipal de Barueri, SP. O evento faz parte da programação de aniversário da cidade,1º de março, que completou 61 anos de emancipação político-administrativa.
No dia 1º de abril, a banda faz mais uma apresentação na Feira de São Cristovão. Uma caravana está sendo organizada por Reginaldo Souza, da Rádio Jovem Mar.
 
FONTE: Teenfoco

1º Aniversário e Inauguração da sede "OS ABENÇOADOS DE MARICÁ MG"

sábado, 6 de março de 2010

"Ex-Prefeito de Maricá Ricardo Queiroz deu entrevista exclusiva ao jornal IMBASSAÍ Noticiado nesta sexta-feira"

O Ex-Prefeito de Maricá Ricardo Queiroz, concedeu entrevista exclusiva ao Jornal IMBASSAÍ Noticiado nesta sexta-feira dia 05 de Março.

Aguardem a matéria esta sendo fechada pela nossa redação.




Grato Everaldo Silva e Fabiano Novaes

segunda-feira, 1 de março de 2010

PARALISAÇÃO DA GUARDA MUNICIPAL DE MARICÁ

O Prefeito juntamente com o secretário de segurança pública Cel. Jorge Braga e o comandante da guarda Cel. Ricardo (na ocasião), convocou todo efetivo da guarda municipal em fevereiro de 2009, para uma reunião onde desferiu elogios para com a corporação e prometeu investimentos para melhorar ainda mais o desempenho que considerava bom. Disse que manteria um abono de 10% conquistado pela categoria ainda na gestão do governo anterior e ainda somaria a este, outro abono de R$ 70,00 (setenta reais), pois estava recebendo o Governo e não conhecia ainda as finanças, mas que este valor seria aumentado. O abono de R$ 70,00 foi depositado no mês seguinte, porém nos outros meses não foram mais depositados nem o abono do Quaquá e o do governo anterior que ele prometeu dar continuidade e na verdade foram cancelados.
Em outubro de 2009 o Plano de Carreira deveria ser atualizado, o que não aconteceu até o momento. Devido a essas questões em 05 de fevereiro de 2010 os guardas solicitaram uma reunião com o secretário Cel. Jorge Braga.
Os assuntos da pauta nesta reunião foram:

1 - Cumprimento da Lei 174, que regula Atualização do Plano de Carreira e reajuste salarial.
2 - Lei 173, que regula sobre cargos gratificados. Cria regras que impedem apadrinhamentos na distribuição das funções de chefia: chefe de equipe, subinspetor e inspetor.
3 - Investimentos em melhorias dos equipamentos e instalações da guarda.
4 - Informações sobre o Pronasci, pois o governo fez publicações em todos meios de comunicações, mas benefícios para os guardas só discurso.
5 - Porque apenas a guarda teve o abono suspenso, já que todos outros funcionários estatutários recebem?

O secretário recebeu bem os 75 guardas, que compareceram na reunião, recebeu a pauta, aprovou as reivindicações e disse que encaminharia ao Prefeito. Foi dado um prazo para se obter uma resposta até a semana que antecedia o carnaval. Curiosamente o Prefeito mandou que a sua esposa negociasse com os guardas no dia 12 de fevereiro. Os mesmos ficaram surpresos, a final que cargo ocupa a 1ª dama? A mesma foi recebida pelo Cel. Braga. Ela prometeu ajudar esta negociação agendando com o Prefeito uma reunião até o final do mês de fevereiro de 2010. Como até a data de 26 fevereiro o prometido não foi comprido ficou decidido que na próxima segunda-feira dia 01 de março acontecerá a paralisação da Guarda Municipal de Maricá, até que o Prefeito resolva receber os Guardas e atender as suas reivindicações.
Ao tomar conhecimento da paralisação o secretário Cel. Jorge Braga determinou que todos voltassem à sede, pois tinha um comunicado a fazer. Porém, o mesmo não compareceu, enviou um Gm como porta voz que comunicou através de documento encaminhado pela prefeitura que todos os Guardas seriam investigados em relação a levantamentos de endereços, e todos que estão à disposição em outras secretarias e Órgãos Públicos deverão retornar imediatamente para a Secretaria Municipal de Segurança. Desta maneira a Prefeitura pretende dividir a opinião da Guarda e enfraquecer o movimento.
Seria esta a melhor maneira de resolver esta situação?
Realmente não é esta a resposta que os Guardas merecem, pois executam o serviço que exige muito sem ter o mínimo de condições para executá-los. Mesmo com todas as diversidades que estão passando do inicio do ano, continuam do lado do povo e em respeito a ele não paralisaram durante o carnaval.
“O mesmo respeito que temos com nossa comunidade, gostaríamos que o Prefeito tivesse conosco”. Diz um Guarda endividado, pai de família, que depende de outras atividades para que não falte nada em casa.